Ads Top

Até onde o grau da futilidade social pode ir?


           Como vemos diariamente a comoção do momento são as inúmeras tragédias julgadas como acidentes em vários lugares que se repercutem todos dos dias em todos os jornais, meio de comunicação e de enganação. Uma maneira de fazer a sociedade se calar, cegar e ensurdecer perante uma futilidade que é repetida e relembrada para sempre. Um exemplo, o Desastre da Chapecoense que não me comoveu em nada. As redes sociais e suas hastags de apoio a notícia que viralizou numa manhã como outra qualquer fez a sociedade com problemas bem maiores do que aquele  pararem suas vidas para ver o que se repetia de cinco em cinco minutos com novas possibilidades e esperanças da situação ser mudada.



            Como se já não bastasse às atrocidades diárias na nossa política o leigo político com auxílio da mídia ilusória capta toda a atenção social para um derramar de lágrimas desnecessárias por vidas que não são comparadas a nenhuma outra por não serem melhores nem piores, mas que diariamente são perdidas e ninguém se comove em usar as mesmas hastags para mudar a situação. Então o enxame começa a rolar e o povo começa a se hipnotizar pela perda do time que cai no esquecimento durante o resto do ano quando os holofotes e câmeras focam em algo com carga valorativa maior. Uma coisa lamentável para uma sociedade que se diz intelectual e socialmente preocupada com o próximo, mas que não enxerga com clareza que tragédias como essa não são nada diante da nossa realidade diária.

                Assim, virou moda às celebridades, políticos, times de futebol, serem mortos em acidentes, violentados, extorquidos, cometerem erros  bem fúteis, mostrarem suas enormes mansões, esbanjarem suas riquezas, serem ameaçados e todo mundo arregalar os olhos com o alarde da mídia e achar um evento fora do normal. Perícias, laudos apontando a causa da morte, suspeitas de sabotagem, noticias não fundamentadas corriam a solta nesse dia e eu tentando entender o porquê disso tudo. Mais vamos analisar melhor, tinham famílias, sonhos, metas, realizações e planos futuros mais e o que isso tem a ver com a sociedade?

Ai eu pergunto, cadê a empatia pelos doentes no hospital do câncer, os que vivem a beira da sociedade servindo de sombra ao demais e invisíveis aos olhos de todos quando passam no meio da rua? Posso até sentir o pensamento de cada leitor me julgando bem ou mal mais é a realidade. Seja como for caro leitor, Teori Zavascki cumpriu seu papel até o final e deixou legados que todos nós se lermos a sua história entenderemos sucintamente seu papel e  verdadeira causa de morte fato que não me comove mais que esta estampado em nossas caras e passa rapidamente, diferente das milhões de pessoas que são vítimas de catástrofes naturais, não tem acesso à informação e educação, não tem água encanada em suas casas nem muito menos energia e mesmo assim sobrevivem.

                Bem como não conseguimos entender os gastos públicos com tanta futilidade comprada pela massa política em complô com a presidência e sua inundação de desvios financeiros piores que o desastre em Mariana que a SAMARCO até agora ainda não conseguiu se mexer pra recuperar as parte do problema que mais uma vez cai no esquecimento da mídia. E o impacto no ecossistema do mar que recebeu aquele óleo que é irreversível, alguém se comoveu? Pois é, a futilidades em noticias mais importantes que não substituem nossa educação, segurança, saúde que são obrigações do estado que mergulha a população num verdadeiro PAÍS DAS MARAVILHAS injetando por meios alucinógenos que as atrocidades nunca existiram e não vão jamais ferir a moral da família. Além de rasgar todos os dias nossa constituição federal.

Mais isso não é tão importante quanto o acidente do #FORÇACHAPÉ que todos acham que com isso alguma coisa será mudada. Enquanto isso senhores nesse mesmo dia o Congresso votava as pressas medidas impactantes em nossas vidas, reformando Previdência Social, esquartejamentos em programas sociais, algemando a saúde, e calando a segurança pública que está mais que defasada e veja que as coisas só estão começando a piorar. Quando a sociedade parar de pensar em modinha de comoções fúteis e aprenderem o real valor da empatia vão começar a colocar a mão na consciência e entender e perguntar o que é um time de futebol na frente de milhões de pessoas que se morrem todos os dias na busca de poder acordar amanhã sabendo que estão vivas?

                Até onde o grau da futilidade social vai chegar?

Tecnologia do Blogger.