Digite algo e pressione enter

author photo
By On

Finalizando o Moda Recife 2015, realizado no último sábado (24), o evento já nos deixa no modo espera para a edição 2016. Inovação, estilos variados, criatividade e glamour ditaram moda para homens e mulheres neste desfile, além de looks conceituais pensados exclusivamente para o show da passarela foram a proposta principal da MR.

A grife de Moda Festa Joana Julião abriu os desfiles da noite com uma produção impecável. Na passarela adornos e lustre que remetiam a época medieval. Bordados, pedrarias, transparências, rendas e estampas exclusivas foram matéria prima para a Coleção Rainha dos Dragões. A inspiração surgiu do seriado Game of Thrones. Os vestidos longos e curtos vieram com cortes estruturados remetendo à arquitetura e indumentárias da época medieval. A paleta de cores foi diversificada com tons sóbrios e fortes que foram do vinho marsala até o azul marinho oceano.



























O segundo desfile da noite foi assinado pelo estilista pernambucano, natural de Catende, João Luis Battista. A coleção O Choro da Viúva foi concebida através de todo um trabalho de pesquisa em cima de vários casos de crimes cometidos por mulheres contra os seus cônjuges. Inspirado por esse universo perigoso de uma mulher que se torna viúva negra, o designer cria uma coleção singular que misturas texturas, cores, formas, assim como são múltiplas as razões que levam uma mulher a entrar no mundo do crime, no universo que transforma amor em ódio, sexo em assassinato. O preto representa a fase consciência da coleção e os looks fazem uma alusão à camisa de força, só que em alfaiataria. A cartela de cores também traz a leveza do rosa que remete a infância dessas mulheres, o verde ao remorso, a sépia ao passado e o vermelho ao ápice do crime. “As cascatas de babados , que representavam o sangue, partiam de pontos estratégicos do corpo como pescoço, clavícula, pulso e base do estômago, pontos vitais que quando atingidos levam a morte”, ressalta. A alfaiataria contrabalançada por tecidos leves, vestidos fluídos e babados extremamente femininos compõem os looks arrojados da coleção.





















A Zattry, grife de roupas masculinas e femininas, trouxe uma coleção super usual com looks muito bem acabados e corte impecável para o dia a dia assinada pela estilista Bárbara Wanderley da Cunha Sampaio. Vestidos, saias, blusas, camisas polo, bermudas masculinas e a camisa estilo social com punho em cor diferenciada fizeram bonito na passarela do Moda Recife.















O talentoso Frederico F. encantou o público com a leveza de sua coleção inspirada no filme Beleza Roubada de Bernardo Bertolucci. Os looks foram pensados para uma mulher delicada, leve e natural. Os vestidos longos e curtos, batas, pantacourts, saias e túnicas primaram pela modernidade, fluidez , acabamentos desfeitos e assimetria. Tudo lindo, usual e estiloso.






















Pelo segundo ano consecutivo participando do Moda Recife o talentoso estilista alagoano Fernando Perdigão fechou com chave de ouro a 8ª edição do evento. Com um trabalho criativo e artesanal o fashion design levou à passarela pontos nunca antes apresentados numa coleção estruturada basicamente em cima do filé alagoano. A Coleção Urbanos 2 trouxe roupas exclusivas para serem usadas em qualquer hora do dia e em qualquer ocasião por mulheres que gostam de peças exclusivas e estilosas. O preto, branco e cinza predominaram nas peças mas, tons como roxo e laranja marcaram presença num desfile onde tudo era à base de filé, inclusive os acessórios. No final, o estilista, que estava aniversariando, presentou duplamente o público. Primeiro com um desfile exuberante e depois com alguns colares em filé que foram arremessados para os presentes pelas modelos. Ano que vem tem mais! Já contando os dias para a 9ª edição do Moda Recife.
















Fotos: Diego Queiroz

Quer saber em primeira mão sobre os eventos publicados aqui? Siga nosso instagram e twitter oficial (lá tem fotos e vídeos) @portalabsurdo e meu Snapchat tonemafim.