Para evitar vaias, Dilma Rousseff não discursará na Cerimônia de Abertura da Copa do Mundo Fifa


Temos muito orgulho de ter pela primeira vez na história do Brasil, uma mulher na presidência, mas a a atual situação da presidenta não é das melhores e queremos novidades. Pensando nisso, Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, não discursarão na Cerimônia de Abertura da Copa do Mundo (12/06), em São Paulo, para evitar possíveis vaias e constrangimento internacional. Como previsto, as informações  foram confirmadas pelo dirigente à agência DPA, em declaração reproduzida pelo jornal italiano Velino.

Ainda no climão de pós passeatas e protestos, para quem não lembra, o ponta pé inicial foi contra o aumento das passagens de ônibus em todo o país e a repressão policial, pegando o embalo através das redes sociais jovens foram às ruas contra diversos problemas até hoje existentes no Brasil. Gastos na organização da copa foram um dos ponto mais contestados pelos ativistas.

​“Nós vamos ter certeza de que a Cerimônia de Abertura não terá discursos”, disse Blatter. Perguntado se esperava novas vaias no evento, minimizou: “não sou profeta, mas estou convencido de que a situação se acalmou”. Vale lembrar que na abertura das Confederações, em Brasília, Dilma e Blatter foram vaiados pelo público. E a impagável cara do presidente Fifa pedindo "Fair Play" aos presentes ficou pra história.

Dá pra ouvir daí os gritos?