Digite algo e pressione enter

author photo
By On

Tudo começa com um jogo de conquista que logo vira um namoro e depois um "eu te amo". Amar se tornou algo tão comercial que assusta. São pessoas que vivem juntas, unidas por um laço denominado "amor", mas que se torna um "pesadelo" quando a verdade vem atona. Quando pensamos que cada um vai dar o máximo de si para permanecerem unidos, perdoar e dar a primeira ou segunda chance de recomeçar, ou melhor dizendo, seguir com a história que se intitula como "verdadeira", essa linha de pensamento se torna uma decepção.

Desistir no primeiro deslize, sem nem sequer tentar, tornou-se um hábito nos relacionamentos. Somos obrigados a acreditar no "não existo sem você na minha vida", por pura fantasia, mas que verdade é essa? Verdade que sempre estamos disposto a dar o máximo para estar com 'tal' ser humano que pedia tantas vezes "nunca me deixe", mas esse ser, nunca esteve pronto para fazer o mesmo.

Vamos ser honestos em afirmar que tudo o que aconteceu foi jogado no ar? Não seja hipócrita, não desista de algo que você ama, se é que um dia amou, só ama o seu orgulho e seu ponto de vista ridículo de achar que só os seus erros merecem desculpas. Você faz alguém chorar, e essa pessoa em prantos te perdoa em menos de cinco minutos, mas não tem coragem de fazer o mesmo quando a situação é inversa.  Viver se sacrificando e esperando por alguém, é totalmente patético, quando tudo não passa de paixão que vive com um cronometro em cada pulso, até o tempo acabar.

Lágrimas nas noites de sexta-feira, são cobertas de sangue que vem direto do cérebro que não compreende. Até quando isso vai doer? O sorriso virá novamente? Não tenho essa resposta, seria tão bom se existisse um manual pra cada vez que algo de ruim acontece, bastasse ler e achar a resposta... Mas não existe, temos que continuar dirigindo até o caminho de algo de verdade, que compreende, cuida, luta, se sacrifica, que ama incondicionalmente. Um dia vamos encontrar, mesmo que demore anos, vai aparecer, e estaremos prontos para sorrir novamente, a esperança nunca morre, e como dizia Harvey Milk "sei que não se vive só de esperança, mas sem esperança, não vale a pena viver". Aprendendo e amadurecendo, quem sabe da próxima vez, o lado "esperto" apareça mais rápido, só assim, pra se desviar da bala.

Somos uma espécie de parasita, que necessita de sangue (que no caso é o amor) para sobreviver, mas, nem sempre esse "sangue" vai fazer uma diferença boa em sua vida. Andamos na escuridão, seguindo a luz, e mesmo quando encontramos, um pedaço da nossa escuridão continua na nossa sombra, porque um dia podemos errar de novo, ninguém é perfeito.

Fui destinado a mostrar o meu ponto de vista sobre arte, música, e vida, abs.
- Junior Trammel