Pular para o conteúdo principal

Semana da Diversidade: Me aceitem, não mudo!


As pessoas nos vêem de um jeito diferente do que nós realmente somos, a vida nos faz entender coisas que antes eram insignificantes, e de um dia para outro tudo pode mudar, ninguém manda no destino. Já perdi meu tempo tentando me explicar para as pessoas, tentando me olhar com seus olhos e suas críticas. Hoje entendo que não sou tão bom e nem tão mal assim, sei bem o que sou e pra onde desejo ir, e com quem desejo viver o resto dos meus dias. Vou deixar que digam e que pensem, pois ninguém pode mudar o mundo que vou construindo pouco a pouco, e só eu que posso faze-lo melhor ou pior! Vou continuar assim, sempre sorrindo, me emocionando quando sentir vontade, admirar pessoas, lugares, histórias, tendo coragem, medo. Não quero ser perfeito, só quero que aquele alguém confie em mim independente de qualquer coisa, que eu possa me sentir amado e continuar amando como nunca.

Eu andava distraída, impaciente, e com poucos amigos. Eu estive dançando no vale das sombras, eu quase nunca sorria, eu nunca me divertia de verdade, me contentava com aquelas alegrias momentâneas, aquelas que nunca eram reais, aquelas no estilo Cinderela o encanto sempre acabava a meia noite. Mas uma manhã dessas eu acordei e vi meus olhos no espelho, eu estava tão puro. Sorri. Me amei naquele momento, e aprendi não posso mais viver sem mim. Não quero aquele que eu fingia ser, quero ser apenas eu mesmo.

Um dia você, aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi quebrado, o mundo nunca pára pra que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar que realmente é forte e que pode ir muito mais longe. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida. Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.

Texto: Fillipe Morais.



Acabe com o drama e viva a SUA vida!

Postagens mais visitadas deste blog

Símbolos Divinos: O Olho de Hórus e o Olho que tudo vê †

O simbolo mais usado de todos os tempos "O olho de Hórus" promove uma sensação boa (em mim) em muitos e ruim em alguns (nas pessoas que não conhecem sua história e acha que é algo satânico, oi?), o que muitos desconhecem é que o olho de Hórus não tem o mesmo significado do  "Olho da Providência" também conhecido como "Olho que tudo vê", que é usado de forma correta e as vezes incorreta, saiba um pouco mais sobre a diferença do significado de ambos.

13 Situações que aconteceram no Carnaval 2017 provam que o mundo não tem mais jeito

Depois de abrir seus olhos sobre a verdadeira face do Carnaval, no post 18 Coisas ridículas que acontecem no Carnaval e você nunca percebeu , aqui estamos nós mais uma vez para salvar sua vida com o top: 13 Situações que aconteceram no Carnaval 2017 provam que o mundo não tem mais jeito.

Uber pra que te quero?



Roberta, do 'BBB 17', faz ensaio sexy e temos 20 provas de que o internauta anda mais escroto

A Roberta, ex BBB 2017 mal saiu da casa e já começou usufruindo de seus cinco minutinhos de fama e tem muita gente com invejinha disso, sim!

Tudo estava indo bem com as notícias relacionadas ao ensaio da sister, até nos depararmos com diversos comentários escrotos na publicação sobre a foto da moça no site Ego. Selecionamos um comentário pior que o outro, mesmo assim sempre tem um que se salva:




01 - Síndrome de Peter Pan do Bullying!  02 - Não pode ver um MC Donalds e acha que todo mundo é igual
03 - Perdendo a virgindade...
04 - Mais um pros quinze milhões de desempregados/desocupados na internet!  05 - Vivemos uma opressão  06 - Melhor desculpa de quem não tem como pagar...  07 - Não ter espelho em casa a gente vê por aqui!  08 - A família tradicional brasileira também usa internet e tá sem dinheiro  09 - Como se alimentam? De onde vieram?  10 - Novo bordão no sense de uma recalcada anônima  11 - Invejosiane sofre ataque transfôbico  12 - A realidade de quem faltou nas aulas de redação