Deputada Myrian Rios diz que não deixaria seus filhos com um homossexual.





O vídeo de um discurso da deputada estadual e ex-atriz Myrian Rios (PDT-RJ) causou revolta na comunidade homossexual nesta segunda-feira. Postado na sexta-feira no Youtube, o vídeo mostra Myrian fazendo um discurso contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que criminaliza a homofobia. Para sustentar seu argumento, a ex-atriz associa o homossexualismo à pedofilia e diz que não gostaria que seus filhos ficassem a sós com um gay.

"Digamos que eu tenha duas meninas em casa e contrate uma babá que mostra que sua orientação sexual é ser lésbica. Se a minha orientação sexual for contrária e eu quiser demiti-la, eu não posso. O direito que a babá tem de querer ser lésbica, é o mesmo que eu tenho de não querer ela na minha casa. Vou ter que manter a babá em casa e sabe Deus até se ela não vai cometer pedofilia contra elas. E eu não vou poder fazer nada", disse a deputada estadual.
No Twitter, onde já está entre um dos assuntos mais comentados do Brasil, ela tem sofrido ataques de simpatizantes da causa gay e recebido elogios de pessoas contrárias à criminalização da homofobia. Católica, Myrian está recebendo apoio de várias correntes cristãs pela internet.
"Se eu contrato um motorista homossexual, e ele tentar, de uma maneira ou outra, bolinar meu filho, eu não posso demiti-lo. Eu quero a lei para demitir, sim, para mostrar que minha orientação sexual é outra", disse a deputada, que garantiu não tem preconceito. "Não sou preconceituosa e não discrimino, mas preciso ter o direito de não querer um homossexual como meu empregado".

Em discurso na Alerj, ex-atriz associou o homossexualismo à pedofilia.


Tecnologia do Blogger.