LGBT: Direitos, Homofobia e um Político






Político, Lutador, Ícone, Herói. Harvey Bernardo Milk ( Woodmere, 22 de Maio de 1930) era considerado dessa forma pelas multidões que o acompanhavam.
Capaz de cativar e mobilizar massas. Harvey foi o primeiro homossexual assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos. E também uma das figuras mais importantes da política conservadora americana. Candidatou-se três vezes, obteve o assento de supervisor em 1977, exerceu o mandato por 11 meses e foi responsável pela aprovação de uma rigorosa Lei sobre direitos Gays na cidade.

Sem dúvida um homem incrível que se tornou ativista em causas pró-gay, em São Francisco no ano de 1972, foi alvo de perseguições, foi assassinado em 1978 aos 48 anos, mas desde o começo de seu ativismo nunca desistiu de lutar.
"O que diferencia Harvey de você e de mim, era que ele foi um visionário, ele imaginou um mundo virtuoso dentro de sua cabeça e, em seguida ele tomou providencias para criá-lo de verdade para todos nós". Anne Kronenberg - sua ultima gerente de campanha.

Nossa luta é parte do movimento perpetuo por direitos iguais. Todos os dias lutamos para abolir as leis que perpetuam o ódio ou discriminação contra qualquer tipo de pessoa. Don't ask, Don't Tell (não pergunte, não diga) é uma lei que foi criada em 1993, que impede os abertamente Gays de servirem ao exercito. Desde esse dia 14.000 americanos foram exonerados das forças armadas desprovidos do direito de servir ao país e mandados para casa. Independente de seus serviços honoráveis ou do quão valioso eles foram para as suas unidades. 400 soldados somente sobre administração do Presidente Obama foram demitidos por causa da Don't ask, don't tell. O apoio de Organizações como a SLDN (A rede de membros do serviço jurídico) tem demonstrado a incoerência e a inconstitucionalidade da presente Lei.

A Lei exige que os soldados gays e as soldadas lesbicas ocultem e mantenham em segredo a sua sexualidade sob a proteção e a promessa de que o governo não vai lhes pedir para revelar nem vai divulgar sua sexualidade.
O Fundamento da SLDN prova que estes soldados são caçados. Seus superiores se permitem ler seus emails, vasculhar os seus pertences e ligar para membros de sua família, tudo com base em suposições. Enfim a Lei é aplicada aqueles com o PERFIL de Gay.
Os soldados Gays tornaram-se alvos. Para resumir não só essa lei é inconstitucional, mas, além disso, nem sequer é aplicada justa e adequadamente ao governo.

"Este ano trabalharei com o governo e com nossos militares para finalmente, alterar a Lei que nega as homossexuais norte americanos o direito de servir a pátria que amam do jeito que eles são". Obama.
Casar, construir uma família,defender o País que ama, é alguns direitos que são negados aos homossexuais em alguns países. A homossexualidade é crime em 75 Países você sabia?

Pena de Morte em Afeganistão, Arábia Saudita, Iêmen, Irá e Sudão. Prisão ou Pena de Morte na Mauritânia e Paquistão. Prisão superior a 10 anos em Bahrein, Bangladesh, Barbados, Brunei, Butão, Cabo Verde, Emirados Árabes Unidos, Fiji, Gâmbia, Granada, Guiana, Índia, Jamaica, Kiribati, Malásia, Maldivas, Ilhas Marshall, Maurícia, Nepal, Nigéria, Niue, Papua - Nova Guiné, Quênia, Ilhas Salomão, Santa Lúcia, Seychelles, Singapura, Sri Lanka, Tanzânia, Toquelau, Tonga, Trinida e Tobago, Tuvalu, Uganda, Zâmbia e Zanzibar. Prisão inferior a 10 anos na Angola, Argélia, Benin, Botswana, Birmânia, Camarões, Ilhas Cook, Djibouti, Etiópia, Gana, Guiné, Kuwait, Libéria, Líbia, Líbano, Malawi, Marrocos, Moçambique, Namíbia, Nauru, Nicarágua, Omã, Qatar, Samoa, Senegal, Serra Leoa, Síria, Somália, Suazilândia, Togo, Tunísia, Uzbequistão e Zimbabué. Repressão por
entidades oficiais Burundi, Cuba e Egipto.

Obs: na Arábia Saudita, Bahrein, Brunei, Irão, Fiji, Malásia, Paquistão e Sudão são previstas, também, punições com agressões físicas.
Locais onde uma pessoa abertamente homossexual não pode ingressar no serviço militar:
Estados Unidos da América e Grécia

Neste ano, o STF (Supremo Tribunal Federal) reconheceu que casais de pessoas do mesmo sexo têm os mesmos direitos que os casais heterossexuais, em uma decisão histórica.O que é um grande passo incontinenti para criminalização da Homofobia,entre outras Leis que estão a ser estudadas.

Desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Maria Berenice Dias é uma pioneira em decisões favoráveis às uniões homo afetivas e hoje atua como defensora da causa no Brasil. Representando o Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDF), ela foi uma das representantes da sociedade civil a fazer a defesa do reconhecimento, como entidade familiar, da união entre pessoas do mesmo sexo.


“Diante do silêncio do legislador, é a jurisprudência a mais importante ferramenta para assegurar a homossexuais e transexuais o exercício de cidadania.
Os avanços são muitos, mas é enorme a dificuldade de acesso aos
julgados que sinalizam os progressos que o direito à livre orientação sexual vem alcançando na Justiça.
Daí a necessidade de formar uma grande rede de informações e disponibilizar as vitórias já obtidas pela população LGBT.
Com certeza este é um compromisso de todos que acreditam na necessidade de construir o direito homo afetivo como um novo ramo do Direito. Mas, é ‘indispensável coragem de ousar, única forma de consolidar conquistas"

-Maria Berenice.


Eu entrei em contato com ela que me contou mais sobre esse grande passo que o Brasil está dando.