Orlando Magya Bloom na maior e mais comentada cena nudes do ano

Meninx chega aqui pro babado da semana gentiê!

Agosto mal começou e o digníssimo Orlando (Magya) Bloom foi flagrado em passeio com a queridona Kátia. Seria mais notícia estilo EGO, não fosse o fato do moço estar peladão. Isso mesmo kery, peladasso, do jeitinho que veio ao nosso mundinho. Além de provar que tem um corpaço, o bofe ainda mostrou os dotes com os quais as amigue só sonhavam. Vem cá que aqui tem link pra ver essa beleza natural. Já vejo as amigue dizendo: Se veste de Legolas querido, e vem "ni" mim.  


A música pop morreu ou foi só o seu bom gosto?


‘Que toquem as trombetas, a salvadora do pop enfim chegou’, talvez seja dessa maneira que alguns imaginam quando a “salvação” da música pop chegar, ou de uma maneira mais ridícula quem sabe, aguardando supostas rainhas e princesas que para muitos são as únicas coisas boas da música pop, sim, porque é mais fácil limitar o pop do que aceitar que existem artistas melhores do que a diva fulana de tal. 

Mas por que algumas pessoas pensam isso? Por que tanta preguiça de buscar algo melhor que esteja fora dos charts? Os charts nada mais é do um tribunal de injustiças onde quem tem mais dinheiro vence, não importa a bosta que fale, simplesmente vence, e quem vive de jovem pan acaba perdendo uma tonelada de coisa boa, tipo essa:

E o prêmio de campanha empoderadora vai para:


A música Wannabe das Divas queridinhas de Londres, as Spice Girls, completa 20 anos (gente do céu! estamos velhos demais?) de lançamento em 2016, foi tema da campanha #WhatIReallyReallyWant realizada pela Project One.

A campanha foi feita com o intuito de chamar atenção para a desigualdade de gênero. O vídeo empoderador traz as metas globais para o desenvolvimento do milênio da ONU. O clipe é divertido e é super interessante ver que aquilo que uma parte da população do Brasil acha "mimimi" e "choro por parte das mulheres" é uma meta a ser atingida pelos países mais ricos do mundo.

Fergie fez um clipe provocante para uma música broxante?


Fergie retorna sem o Black Eyed Peas, e com algo que talvez seja mais provocador e controverso do que o hit My Humps lançado em 2005 pelo grupo. Com várias mulheres poderosas ao seu lado, a cantora tenta criar um hino feminista.

Com uma forte ausência de harmonia e uma melodia inconstante, Fergie parece estar longe de conseguir o tal "hino", com seu novo single M.I.L.F. $, calma que o F da expressão “Moms I’d like to fuck” nesse caso não significa “fuder”, mas sim seguir. Apesar da letra ter alguns momentos maravilhosos como - Cause I-N-D-E-P-E-N-D-E-N-T / Do you know what that means? / Can't see me B-R-O-K-E / I'm P-A-I-D / You heard about me, I'm saying – eles quase passam despercebidos pela repetição exagerada do refrão chiclete, não pera chiclete que gruda no seu cabelo, se é que me entende - You got that / You got that / You got that milk Money.